Seguidores

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Edição - Falanges de Malandros - Malandros e Malandrinhos do Cabaré:

Olá queridos seguidores, dando continuação a sequencia de postagens sobre as falanges dos Malandros, falarei sobre os gatunos dos cabarés. Essa é a última falange a ser falada, porém, existem sub grupos de homens dentro da linha que serão explicados aos poucos em breve (Camisa Preta, Zé Pretinho, Zé Navalhada, etc). Os Malandros do Cabaré são mais comuns que os Malandrinhos, porém, dentro da linha essa falange tem pouca visibilidade, por serem poucos e pela má incompreensão dos terreiros, já que muitos só atribuem essa falange a mulheres (sendo Pombagiras ou Malandras), sim, amigos seguidores, os cabarés, bordéis, saloons, casas da luz vermelha e as outras infinidades de nomenclaturas existentes são casas que historicamente "abrigaram" mais as mulheres, porém, esses mesmos lugares também eram igualmente frequentados por homens. Dentro dessa falange raramente você vai encontrar um homem que vendia seu corpo, aliás, dentro da extensão de entidades que existem isso é raríssimo. Os homens dessa falange foram cafetões, alguns tem orgulho disso, outros não, muitos se arrependeram dos atos que cometeram, tanto que tem resgates cármicos com essas mulheres até hoje. Os outros que compõem a falange são seguranças dos locais, clientes, atendentes do bar, músicos e jogadores. Tem humor variado, tendenciado para a simpatia, são garbosos, elegantes, atraentes, tem uma lábia de muito trato e gostam de andar bem arrumados, não exigem muito em relação as suas coisas, mas gostam de aparentar bom gosto. 
Trabalham perfeitamente com os Malandros da Lapa, e ás vezes com os do Morro ou da Estrada.
Costumam trabalhar para questões amorosas, negócios, emprego, tiram negatividades, vícios, sentimentos ruins e auxiliam na auto estima.
Tem ligações com Oxum, Oxóssi e Ogum, mas sempre é bom lembrar que isso é relativo.


Características : 
Indumentária: Gostam do vermelho e branco tradicional, mas podem ocasionalmente utilizar outras cores. Seu chapéu costuma ser branco com fita vermelha, utilizam calças de linho, calça social branca, camisa de seda lisa, camisa listrada branca e vermelha, raramente utilizam terno, o cachecol é opcional e variação, uns jogavam capoeira, outros não. A bengala é algo que costuma ser pedido, inclusive tem um fundamento com elas, não necessariamente apoio, velhos segredos.
Fumo: Cigarro de filtro vermelho, cigarro de palha, cigarros de qualidade, raramente alguns usam charuto.
Bebidas: Cerveja branca, Whisky, rum, gim, conhaque, entre outras.
Comidas: Salame bem disposto, sempre acompanhado do limão em 4 (Fundamento), linguiça calabresa e frios diversos.
Fundamentos: Baralhos, naipe de copas, naipe de ouros, dados vermelhos, dados brancos, dados coloridos, tampinhas de cerveja, punhal, navalha cabo branco, navaletes, bengalas, canivetes, moedas, sinuca, velas brancas, velas brancas e vermelhas.

Espero que vocês tenham gostado !
Salve a Malandragem !
Salve os Malandros do Cabaré !



Mensagem de Zé Malandro da Estrada:


“Neste novo ciclo que se inicia é importante ficarem atentos as suas atitudes para com o próximo. O mundo de vocês sente falta de amor, companheirismo, empatia. É importante deixar de lado desavenças e rancores. Muitos pedem por um mundo melhor. Pois ao invés de pedirem, façam um mundo melhor. A mudança sempre deve começar por nós mesmos. Não adianta apenas querer. Agir é preciso.
Para aqueles que praticam o religioso é importante tomar cuidado com ações dentro e fora de suas Casas. Lembrem-se que são médiuns 24 horas por dia e não apenas quando lhe apetecem. A caridade é o pilar de todas as religiões e ela deve ser praticada sempre. Até mesmo em pequenas doses. A vaidade e a maldade devem ser vigiadas a todo o instante.
A união faz a força. Pois é hora de nos unirmos e corremos atrás daquilo que tanto queremos: fé, amor e caridade.”
Zé Malandro da Estrada, pela médium Jacqueline Malafaia.

O que esperar de 2018 ?



Que em 2018 nós alcancemos mais objetivos, mais sonhos e obtenhamos maior aprendizagem 
Que eu possa transmitir mais conhecimento da espiritualidade para vocês !
Vem mais textos por aí e muitos ensinamentos da Malandragem 

Zé Pelintra do Morro



Atendendo ao pedido do seguidor Vinicius Sotero, irei falar um pouco sobre este Malandro que conheci em diversas roupagens, médiuns e terreiros.


Seu Zé Pelintra do Morro é um Malandro muito amigo, muito mesmo, parceiro de todas as horas, fica muito próximo de seus médiuns, devotos e "afilhados", e olha que não são poucos. Tem um carinho muito grande pelas mulheres, é charmoso, garboso, daqueles que trabalha com muitas, afinal muitos foram os rabos de saia que cruzaram seus caminhos, sempre com ginga e lábia envolvente, teve diversos casos amorosos, pra ninguém botar defeito rs. 

Trabalha com algumas pombagiras, poucas Malandras e muitos Malandros, tanto que é bem recebido em quase qualquer lugar, baixar na macumba e sambar é com ele mesmo. Mas nem só de galanteios e boêmia vive a Umbanda, então quando precisam, lá está ele ajudando, enxotando malfeitor, resgatando obsessor, benzendo a criança da Nêga do Morro, protegendo o guri que só quer estudar, defendendo o terreiro, lutando pelo pai de família, guardando as mulheres na noite perigosa, orientando seu médium, ensinando a um cambone e aconselhando todo mundo, ufa. Trabalha mesmo esse Zé, muita gente se engana por ele ter personalidade de trato fácil, boa pinta, esbanjando simpatia, mas esse Malandro sabe muito bem atuar nos trabalhos sérios e pode virar uma fera para defender os seus. 
Tem uma história muito bonita com os Morros, já que sempre teve orgulho de suas origens, é um amante inveterado da madrugada e tem no samba sua maior paixão. Na verdade não conseguiu me definir se gosta mais de mulheres, cerveja ou samba, mas definitivamente ele é feliz.
Trabalha nos caminhos de Ogum e Oxóssi.

Características:

Indumentária: branco e vermelho e raramente preto. Aprecia roupas de boa qualidade, gosta de tudo alinhado e exige muito em relação as suas coisas. Tem um carinho muito grande com seus chapéus e alguns utilizam cachecóis. 
Fumo: Cigarro de filtro vermelho.
Bebidas: Cerveja branca. Apreciam tulipas e canecas tradicionais.
Comidas: Salame, linguiça calabresa, queijo coalho, sardinha, ovos de codorna, azeitonas, entre outros.
Fundamentos Baralhos , dados vermelhos, dados brancos, dados coloridos, Capoeira, samba de raiz, samba de roda, partido alto, cachecol, punhal, canivete, navalha de cabo branco, chaves, sinuca, cachaças, pólvora, velas brancas, velas vermelhas e brancas, velas de cera, moedas (principalmente douradas), bengalas, entre outros.

Espero que vocês tenham gostado, especialmente você Vinícius.
Muito Axé do Zé do Morro pra vocês !
Salve a Malandragem !


Seu Zé Pelintra das Almas e Maria Navalha das Almas:


Atendendo ao pedido da nossa seguidora Letticya sobre estes Malandros, vou falar do trabalho deles, conforme a intuição e as instruções da espiritualidade.

Ambos são parceiros de trabalho, atuando juntos em algumas situações em favor dos que tem fé, sempre tiveram uma relação de trabalhos e atividades muito além das questões amorosas.
Quando entram na linha da Malandragem, mais uma vez são reunidos, para extinguir débitos do passado, perdoarem - se mutuamente e seguirem com suas missões espirituais. 
Ele é muito fechado, ela séria, porém menos que ele, então suas manifestações tem complementos, atuando em questões parecidas. São entidades de defesas, limpezas, ordens, resgates e negócios. Raramente trabalham para questões amorosas, relações familiares e amizades, só em casos de extrema necessidade. Ainda estão galgando nos caminhos da retidão, caridade e benevolência, mas tem muito carinho por seus "cavalos", mesmo que sejam entidades muito fechadas, gostam de pessoas simples, humildes, ajudando os desfavorecidos , pois quando descobriram que ambição não vale nada para a evolução, refletiram sobre seus atos e escolhas. Trabalham nos caminhos de Obaluaiê, Oyá e Ogum.

Características gerais:
Indumentária: Branco e Preto, preto, branco e raramente branco e vermelho (Mais comum dela usar).
Fumo: Charutos e cigarros fortes.
Bebidas: Whisky , conhaque, gim, cachaça, cerveja preta e cerveja branca.
Comidas: Salame, queijos, farofas, cebola, pimentas, dendê, ovos de codorna, entre outros.
Fundamentos: Cruz, baralhos, dados brancos, dados vermelhos, terços, cachaça, chaves, punhais, navalhas, pólvora, bengala, pimentas, dendê, sinuca, naipe de espadas, naipe de paus, velas brancas, velas brancas e pretas.

Esse texto foi para representar duas entidades, não devem ser entendido como representativo de todas as entidades de ambas falanges.

Espero que vocês tenham gostado, principalmente você Letticya.
Salve a Magia do Povo das Almas !
Salve a Malandragem !
onselectstart='return false'